Receba nosso boletim
Twitter

Confiança do empresariado baiano cresce em março

O Indicador de Confiança do Empresariado Baiano (Iceb), realizado pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia da Secretaria de Planejamento do Estado (Seplan), registrou nova alta no mês de março, seguindo a trajetória de crescimento iniciada em fevereiro. O indicador alcançou a marca de 134,9 pontos, permanecendo na zona de otimismo moderado pelo nono mês consecutivo.

Avaliando os resultados apurados no mês de março, o Iceb apresentou um leve crescimento de 2,9 pontos percentuais (p.p.) em relação ao mês imediatamente anterior. O setor agropecuário e indústria arrefeceram seu grau de otimismo, variando o indicador em 2,1 p.p. e 15,0 p.p., respectivamente.

Apesar disso, os dois setores continuaram na zona de otimismo e otimismo moderado. O setor serviços e comércio apresentou elevação de 13,0 pontos em relação a fevereiro, sustentando o aumento do Iceb no mês, permanecendo na zona de otimismo moderado pelo quinto mês consecutivo.

Em março, outra vez, as variáveis econômicas (PIB, câmbio, inflação e juros) em termos agregados suplantaram as de desempenho das empresas (vendas, crédito, situação financeira, emprego, capacidade produtiva, abertura de unidades, dentre outros), 223,7 pontos contra 90,5 pontos.

Com relação às variáveis econômicas, apenas o setor serviços e comércio retraiu, 43,1 p.p. Entretanto, essa queda foi insuficiente para deslocar o setor da zona de otimismo moderado. Quanto ao desempenho das empresas, este setor foi o único que teve suas expectativas majoradas, 53,5 p.p., porém, continuou na zona de otimismo moderado.

Variáveis Econômicas

Na avaliação do empresariado em relação ao comportamento da inflação para os próximos 12 meses, verificou-se que 50% dos entrevistados esperam que os preços se afastem da estabilidade, sendo que o indicador para esta variável, para o conjunto dos setores, revela pessimismo moderado. Para o coordenador de Estatística da SEI, Urandi Paiva, “o resultado é reflexo da divulgação do relatório trimestral de inflação do Banco Central, contendo a revisão das projeções de inflação no ano”. Nesse sentido, a autoridade monetária já admite o não cumprimento da meta para 2011 e 2012.

Seguindo a mesma tendência, as expectativas do empresariado quanto à evolução da taxa de juros encontram-se deterioradas, com indicador global na zona de pessimismo moderado, com -224,4 pontos. Do total dos entrevistados pela pesquisa de confiança, 50% crêem que a taxa de juros Selic irá variar entre 2,1 p.p. e 4 p.p. nos próximos 12 meses.

Quanto às expectativas concernentes ao crescimento, todos os setores estão animados, com indicadores atingindo as marcas de 591,7 pontos para o PIB nacional e 574,1 pontos para o PIB estadual, ambos localizaram-se na zona de grande otimismo. Aproximadamente 70% dos entrevistados esperam que o PIB nacional cresça entre 3% e 4,9% nos próximos 12 meses, ao passo que 45% dos entrevistados acreditam que o PIB estadual aumente entre 3% e 4,9%.

Desempenho das empresas

No que diz respeito à performance das vendas, pode-se inferir, de acordo o Iceb, que as expectativas são bem sólidas, com indicador geral alcançando a marca de 222,8 pontos, zona de otimismo moderado. Na contra-mão, resultados preocupantes foram averiguados para o crédito, com indicador geral alcançando a marca de -233,3 pontos, se consolidando na zona de pessimismo moderado pelo quarto mês consecutivo. Do total dos entrevistados, 55% esperam que o crédito esteja pouco atrativo nos próximos 12 meses.

Uma variável que apresentou bom resultado foi a capacidade produtiva das empresas, com indicador geral atingindo 214,1 pontos, zona de otimismo moderado. Nesse contexto, 45% dos sondados esperam que a utilização da capacidade produtiva esteja maior nos próximos 12 meses. Nessa linha, outro aspecto bem avaliado globalmente foram as exportações, com indicador geral atingindo 165 pontos, zona de otimismo moderado.
Porém, quando se avalia os setores individualmente, chama a atenção o desempenho da Indústria, com -83,3 pontos, zona de pessimismo moderado. Uma explicação razoável para esse evento decorre da apreciação da moeda doméstica, que impacta diretamente no setor indústria, o mais sensível a variações na taxa de câmbio.


Publicada licença de operação do primeiro complexo eólico da Bahia

O Instituto do Meio Ambiente (IMA), autarquia vinculada à Secretaria do Meio Ambiente do Estado da Bahia (Sema), publicou no Diário Oficial dessa quarta-feira (4) a primeira licença de operação concedida a um empreendimento eólico na Bahia.

O Complexo Eólico da empresa Desenvix S/A terá capacidade para gerar 90MW de energia por meio de 57 aerogeradores, implantados em três parques localizados no município de Brotas de Macaúbas, na Chapada Diamantina.

“Essa licença é um marco histórico para o estado, pois é a primeira de muitas que deverão ser concedidas aos empreendimentos eólicos, destacando a Bahia como um dos principais sítios de geração de energia limpa”, afirmou o diretor-geral do IMA, Pedro Moreira. Os parques, que já se encontram em fase de testes, estão com previsão de entrar em operação efetiva no início de junho.


Josias defende Porto Sul, obras em Ilhéus e fala sobre sucessão municipal em 2012, em entrevista à Rádio Baiana

Em entrevista na tarde desta quarta-feira, 04, à rádio Nova Baiana, de Ilhéus, no programa Compromisso Verdade, o deputado federal Josias Gomes, do PT da Bahia, majoritário nas ultimas eleições para a Câmara dos Deputados, no município, voltou a defender a construção do Porto Sul e da ferrovia Oeste-Leste. Na visão do parlamentar, “são obras que vão compor o Complexo Intermodal em Ilhéus, um projeto capaz de mudar a face econômica do município e de toda a região”.

Em sua entrevista o parlamentar baiano considerou como importantes algumas obras urbanas em Ilhéus, a exemplo da segunda ponte que ligaria o Bairro do Pontal ao Centro da cidade. Segundo Josias, “esta é uma obra que sempre defendemos, assim como as da estrada Pontal-Guararema, que se encontra em processo de licitação, ambas com grande significado para o município”.

Josias Gomes voltou a defender um projeto que, segundo reconhece, compõe a pauta de qualquer reivindicação política para a região. Conforme lembrou durante a entrevista, “a duplicação da estrada Ilhéus-Itabuna resolveria sérios problemas que se verificam naquele trajeto, inclusive, na questão da segurança, uma vez que sempre foi palco de gravíssimos acidentes”.

Como não poderia deixar de ser, o tema político foi abordado, com o repórter Fábio Roberto, que comanda o programa, levantando a questão das eleições de 2012, e a possível candidatura de Josias Gomes à Prefeitura de Ilhéus. Embora não tenha se esquivado a comentar o assunto, e, considerar “honrosa a lembrança”, Josias disse considerar que existam muitos nomes importantes no PT de Ilhéus, e que, no devido tempo, a questão vá ser resolvida. Mas, considerou que seu nome está à disposição do partido e dos aliados.


Governo Dilma atenderá 16,2 milhões de pessoas vivendo na extrema pobreza

O governo federal divulgou, nesta terça-feira (3), a faixa de renda que adotará para identificar o número de famílias a serem atendidas pelo programa de superação da extrema pobreza, o Brasil sem Miséria. São os cerca de 16,2 milhões de brasileiros considerados extremamente pobres, o equivalente a 8,5% da população.

O anúncio foi feito pela ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Tereza Campello, de acordo com estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a partir de dados do Censo de 2010. A linha anunciada considera como extremamente pobres as famílias com renda per capita de até R$ 70. A ministra Tereza Campello disse que o valor é semelhante ao estipulado pelas Nações Unidas.

Esse parâmetro será usado para a elaboração das políticas sociais, entre elas o Plano Brasil sem Miséria, que deve ser lançado em breve pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). Segundo Tereza Campello, a meta do governo é erradicar, nos próximos quatro anos, a miséria no País.


Mulheres e negros têm renda menor

Segundo o IBGE, a distribuição da população em extrema pobreza por sexo revela que há uma distribuição homogênea entre homens e mulheres, com leve superioridade da presença feminina (50,5%). Já quando há um cruzamento por cor ou raça, o Censo 2010 aponta que a grande maioria dessas pessoas é preta ou parda (70,8%).

Quanto à presença de indígenas, que totalizam 817.963 pessoas no País, 326.375 se encontram em extrema pobreza, representando praticamente quatro em cada dez (39,9%). Entre os brancos, esse percentual é de 4,7%; para as pessoas que se declararam amarelas, 8,6%; e entre pretos e pardos somados, 11,9% (10,0% e 12,2%, respectivamente).

As informações referentes às faixas etárias mostram que, entre os extremamente pobres, cerca de metade se encontra com idade até 19 anos (50,9%).

As crianças até 14 anos representam cerca de quatro em cada dez indivíduos nessa faixa de renda (39,9%), sendo 39% nas áreas urbanas e 41% nas áreas rurais.


Mesmo com transferência de renda ainda não foi possível superar extrema pobreza em algumas faixas da população

Apesar de os dados serem preliminares, o MDS acredita que grande parte da população em situação de extrema pobreza já é beneficiária de programas de transferência de renda. De acordo com a secretária extraordinária de erradicação da extrema pobreza, Ana Fonseca, ainda assim essas pessoas não conseguem ultrapassar a linha da extrema pobreza e ter acesso aos serviços públicos, como saúde, educação, moradia e transporte.

Tereza Campello informou que é nesse sentido que o governo atuará ao definir a parcela extremamente pobre da população como prioritária. O programa Brasil sem Miséria terá como eixos o aumento e qualificação dos programas de transferência de renda, a ampliação dos serviços públicos e a inserção produtiva. Para isso, combinará programas já existentes, como o Bolsa Família, aos recém lançados Pronatec e Rede Cegonha além de novas ações que serão apresentadas em breve.

Ainda de acordo com a ministra, o governo já se articulou com os estados e em breve conversará com os municípios, em um esforço para que todo Brasil se envolva na meta de erradicar a miséria. O plano prevê ainda ações articuladas com a iniciativa privada e a sociedade civil, “em uma força tarefa para acabar com a pobreza extrema”. A ideia, disse a ministra, é que sendo bem sucedido, o programa Brasil sem Miséria deixe de existir em quatro anos.

 “É um plano para todo o Brasil. Acreditamos que de fato será possível erradicar a extrema pobreza no governo da presidenta Dilma. É uma meta ousada, um plano complexo, por isso é preciso o envolvimento de todo País. A ideia é que a gente possa dar conta desse grande desafio”, concluiu.


Recorde nas exportações faz governo elevar meta de embarques brasileiros para US$ 245 bi em 2011

A nova meta brasileira de exportações para 2011, de US$ 245 bilhões, é 21% maior que as exportações realizadas em 2010. Segundo o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), Fernando Pimentel, que anunciou o valor nesta segunda-feira (2), em São Paulo (SP), a previsão ainda é conservadora, mas supera a meta anterior, divulgada no início deste ano, que estimava um total de US$ 228 bilhões.

 “Reajustamos em função do desempenho da economia mundial, no primeiro quadrimestre. Se concretizada a meta, será um recorde histórico”, informou, durante entrevista coletiva para comentar os dados da balança comercial de abril. No acumulado dos quatro primeiros meses do ano, as exportações brasileiras atingiram o valor recorde de US$ 71,4 bilhões, um crescimento de 31,3% frente ao mesmo período de 2010.

Na coletiva, o secretário-executivo do Mdic, Alessandro Teixeira, e a secretária de Comércio Exterior, Tatiana Lacerda Prazeres, apresentaram os dados de abril, que teve os maiores registros de médias diárias de exportações (US$ 1,062 bilhões) e de importações (US$ 964 milhões) já registradas em toda a série histórica da balança comercial. Outro recorde foi a corrente de comércio do mês, que chegou a US$ 38,483 bilhões.

Os resultados de janeiro a abril também foram destaques. O saldo comercial do período (US$ 5,032 bilhões) cresceu 132,3% em relação aos primeiros quatro meses de 2010, e as exportações (US$ 71,405 bilhões), importações (US$ 66,373 bilhões) e corrente de comércio (US$ 137,778 bilhões) foram outros recordes históricos.

A secretária de Comércio Exterior e o secretário-executivo do Mdic chamaram atenção para o fato de que o comércio exterior brasileiro mostra sinais de fortalecimento. “Estamos crescendo não somente em preço como em quantidade de produtos exportados”, disse a secretária.

Além dos produtos básicos – como minério de ferro e café em grãos – , produtos industrializados  – como máquinas para terraplanagem e perfuração, veículos de cargas e motores para veículos – registraram aumento da quantidade exportada em abril, em relação ao mesmo mês do ano anterior.

Nova política industrial

Durante a coletiva, o ministro Pimentel disse ainda que o Mdic está na fase final de formatação da nova política industrial, que deverá mudar o foco para ser uma politica de desenvolvimento da competitividade. “Isso vai envolver uma série de medidas fiscais, tributárias e de incentivo às exportações”, informou.

Segundo ele, a nova política deve ser anunciada em breve. “Não temos preocupação com a quantidade, que é confortável, mas com a qualidade das exportações. Queremos dar competitividade às indústrias”, salientou.


Feirão da Casa Própria vai oferecer mais de 450 mil imóveis em 13 cidades na edição deste ano

A sétima edição do Feirão da Casa Própria, promovida pela Caixa Econômica Federal, será realizada entre os dias 13 de maio e 12 de junho, em 13 cidades. Segundo a Caixa, serão oferecidos mais de 450 mil imóveis, nas modalidades novo, usado e na planta. O evento contará com cerca de 700 construtoras e mais de 500 imobiliárias.

São Paulo, Uberlândia, Curitiba, Fortaleza e Salvador recebem o Feirão de 13 a 15 de maio. Entre os dias 20 e 22, serão seis cidades simultaneamente: Belo Horizonte, Campinas, Brasília, Recife, Rio de Janeiro e Porto Alegre. Em Belém, o evento ocorre de 3 a 5 de junho. Florianópolis encerra o feirão, no período de 10 a 12 de junho.

De acordo com a Caixa, na edição do ano passado, mais de 576 mil pessoas visitaram os feirões. Foram assinados e encaminhados 93 mil negócios, o equivalente a mais de R$ 8,4 bilhões.

No primeiro trimestre de 2011, a Caixa assinou 226.381 contratos habitacionais, totalizando R$ 14,7 bilhões em financiamentos. O banco registrou uma média de R$ 236,6 milhões e 3.651 contratos de financiamento ao dia, sendo que 50% das famílias beneficiadas têm renda de até dez salários mínimos.

Para imóveis novos, foram destinados 56% de todo o montante contratado no período, o que corresponde a R$ 8,1 bilhões. Na nova versão do programa Minha Casa, Minha Vida foram liberados aproximadamente R$ 4,6 bilhões em financiamentos, propiciando a construção de 64.422 unidades habitacionais, a maioria das moradias para pessoas na faixa de renda até seis salários mínimos.

As linhas de financiamento para a casa própria da Caixa atendem a todas as faixas de renda familiar, com prazo de pagamento até 30 anos. Os juros podem variar de de 4,5% a 13,5% ao ano, mais a Taxa Referencial (TR). Os interessados na compra de uma moradia vão encontrar oportunidades de negócios com financiamento até 100% do valor do imóvel.


Obras de urbanização e habitações beneficiam população de Alagoinhas

Mais de duas mil pessoas resgataram a autoestima e dignidade nesta terça-feira (3), em Alagoinhas, a 107 quilômetros de Salvador, ao receber 540 unidades habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida. Gente que vivia de aluguel ou na rua ganhou a moradia própria. A população do município também foi beneficiada com as obras de urbanização e iluminação da entrada da cidade entregues pelo governador Jaques Wagner.

O motorista Jorge Luis, 51 anos, já pode convidar amigos e parentes para visitar seu novo lar, no Residencial Nulce Pereira, localizado na Rua Catu. O empreendimento, destinado à população da faixa de zero a três salários mínimos, possui 266 vagas para estacionamento, dois quiosques, parque infantil, campo de futebol, ‘casa de lixo’ e praça, e representa investimento superior a R$ 22 milhões.

Parcialmente ocupado, cada apartamento do conjunto tem área privativa de 37,59m², com dois quartos, sala, banheiro, cozinha, área de serviço e circulação. Pai de dois filhos, Jorge Luis faz questão de mostrar o imóvel que poderá melhorar a qualidade de vida da família.

“Quando meus pais morreram, as dificuldades foram surgindo, a idade foi chegando, e arranjar emprego ficou cada vez mais difícil. Passei a morar de aluguel e, hoje, conseguimos esse benefício. Não tem coisa melhor do que poder descansar numa casa que nos pertence”, disse o motorista.

Segundo o governador, a realização de obras de saneamento, habitação e infraestrutura contribui para melhorar o desenvolvimento da cidade e atrair mais empregos, “principalmente para uma cidade-polo como Alagoinhas, que recebe várias indústrias”. Wagner afirmou que novos investimentos serão feitos, a exemplo de uma ciclovia e tornar mais arborizada a entrada da cidade.

Novas exigências de qualidade

O empreendimento atende às novas exigências de qualidade para entrega de unidades habitacionais, com acesso ao local por via pavimentada, disponibilidade de transporte coletivo e infraestrutura urbana completa. Segundo o superintendente nacional região/nordeste da Caixa Econômica Federal (CEF), Gilberto Magalhães, Alagoinhas já recebeu mais de R$ 190 milhões para a construção de aproximadamente 4,2 mil unidades habitacionais. E a expectativa é continuar atendendo os centros urbanos até 2014.

Após a contratação e execução das obras, a CEF solicita ao município ou ao governo a relação de pessoas conforme os critérios estabelecidos, entre os quais, não ter financiamento habitacional, não ser dono de imóveis e ganhar até R$ 1.395. Já os critérios mais subjetivos como carência e quantidade de pessoas na família devem ser observados pela prefeitura.

“De posse da lista enviada, a instituição faz um sorteio, apenas em casos previstos na lei, que contemplam os idosos e pessoas portadoras de necessidades especiais. A intenção é abarcar ainda mais as famílias que ganham até um salário mínimo, prioridade do governo federal”, explicou o superintendente.

Recuperação do acesso da cidade

Foram realizados serviços de restauração e pavimentação na via de acesso ao município, com 1,3 mil metros de pista dupla. Mais de 225 mil moradores de Alagoinhas e municípios vizinhos – como Aramari, Ouriçangas, Irará, Santanopolis, Pedrão, Araçás e Entre Rios – agora poderão trafegar com mais segurança e conforto no local.

A intervenção contemplou ainda o alargamento da ponte existente no trecho, que passou de seis para 18 metros. Estima-se que circulem pela via, em média, 1,6 mil veículos por dia. Para execução da obra, o governo investiu cerca de R$ 4,8 milhões. No acesso à cidade ainda foram implantadas 94 luminárias no valor de R$ 574 mil. O secretário de Infraestrutura, Otto Alencar, disse que a recuperação do trecho Araçás/Itanagra deixou de ser uma reivindicação. “O projeto e a licitação já foram feitos”.


Para Josias Gomes, crescimento da produção de petróleo, na Petrobras, consolida a empresa internacionalmente

O deputado federal Josias Gomes, do PT da Bahia, considera que o aumento da produção de petróleo, agora, em março de 2011, com relação a março de 2010, segundo relato da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), significa que a estatal brasileira “vem se consolidando, a cada nova rodada de números referentes à produção petrolífera, como uma das mais importantes empresas do mundo, não apenas quando são comparados números do setor, porém, de forma mais abrangente, entre as empresas de todos os setores da economia global”.

Segundo a ANP, o aumento na produção, agora em março, é do tamanho de 2,2% se comparada com o mesmo mês de 2010 e de 1 % em relação ao mês anterior. Em torno de 91,2% da produção de petróleo e 73,3% da produção de gás natural do Brasil foram provenientes de campos marítimos. A produção de gás natural foi de 61 milhões de metros cúbicos por dia, volume 3,3% superior ao mesmo mês do ano passado. Entre os 20 maiores campos produtores de petróleo e gás natural, apenas dois são operados por empresas estrangeiras (Frade/Chevron e Ostra/Shell).

Aproximadamente 92,9% da produção de petróleo e gás natural, foram provenientes de campos operados pela Petrobras. Em torno de 91,2% da produção de petróleo e 73,3% da produção de gás natural do Brasil foram provenientes de campos marítimos. A plataforma P-54, localizada no Campo de Roncador, continuou a ser a de maior produção pelo segundo mês consecutivo extraindo 138 mil barris de petróleo e gás (petróleo equivalente) por dia.


Página 615 de 680« First...102030...613614615616617...620630640...Last »



Fotos

Fale Conosco

BRASÍLIA:

Câmara dos Deputados - Praça dos Três Poderes, Anexo IV, Gabinete 642 - Brasília-DF - CEP 70160-900

Telefone: +55 (61) 3215-3642 | 3215-4642 | 3215-5642 - Fax: (61)3215-2642 - Celular: (71) 9 8866-1312

E-Mail: dep.josiasgomes@camara.gov.br - Facebook: josiasgomes1312 - Instagram: josiasgomes1312

SALVADOR:

Rua Edístio Ponde nº 353, Ed. Empresarial Tancredo Neves, Sala 404 - Bairro Stiep - Salvador-BA - CEP 41770-395

Telefone: +55 (71) 3013-1312 | 3011-1312

Licença Creative Commons

займ на карту с плохой кредитной историей